automatizar inventário de estoque é muito importante para as empresas hoje em dia

Como descomplicar o inventário de estoque para o final de ano

A chegada do fim de ano é o momento em que as empresas contabilizam seus estoques para datas especiais e encerramento do ano fiscal. A junção dessas duas datas faz com que o inventário de estoque se torne uma urgência.

Aferir o estoque para o Natal ajuda a empresa entender como pode suprir a demanda dos seus clientes e evitar a ruptura de venda por falta de estoque.

A conferência anual é uma das diversas formas das empresas fazerem suas medições de estoque.

Se o inventário ajuda muito as empresas que fazem, ele pode ser uma dor de cabeça caso seja feito de forma manual. Muitas empresas ainda utilizam planilhas na hora da contagem do seu estoque, tendo alta probabilidade de ocorrer erros e retrabalhos.

Além dos retrabalhos, as empresas acabam gastando mais dinheiro com a aferição manual. Porque a forma manual demanda horas e até dias para se concretizar, fazendo com que a companhia tenha gastos com horas extras.

Muitas empresas recorrem às empresas terceirizadas, porque não possuem estrutura própria para fazer esse tipo de serviço. Assim, gerando mais gastos para fazer algo que pode ser feito de forma simples e rápida.

Por que fazer o inventário do estoque?

Fazer o inventário do estoque é a melhor forma da empresa conseguir visualizar como estão suas vendas e armazenamento. A contagem dos produtos permite que as empresas tracem planos de compras e estratégias de vendas voltadas para diferentes cenários.

Ele impacta diretamente na produtividade dos colaboradores e afasta a ruptura de vendas nas empresas. Listar e organizar o estoque torna o armazenamento mais coeso e fácil para visualização.

Durante o processo de contagem, a empresa consegue organizar os produtos por setores  e quantificar as presenças deles. Dessa forma, o processo de busca e reposição se torna mais ágil, e a visualização de reposição de estoque também. Assim, a empresa evita a ruptura de gôndolas ou nos e-commerce.

Benefícios de fazer periodicamente e anualmente

O inventário periódico é muito utilizado por empresas que não possuem um giro alto de movimentações no estoque. No modo periódico, os intervalos da aferição do estoque são regulares e determinados por janelas de tempo.

Dessa forma, a empresa consegue medir como são os desempenhos dos produtos e criar métodos de compras e vendas para cada tipo de produto. O inventário periódico facilita a preparação das empresas para datas especiais durante o ano. Já que a corporação consegue marcar a contagem antes desses momentos.

Como já nos aproximamos do final do ano, geralmente as empresas começam a fazer sua contabilidade de estoque para se preparar para o Natal. Após a data, é a vez do inventário anual entrar em pauta.

Fazendo essa medição, a empresa consegue ter visibilidade para investir em produtos e priorizar esses pontos para o próximo ano fiscal.

A importância do coletor de dados na operação

A forma manual de fazer inventários já se tornou ultrapassada nas operações. Manualmente a reincidência de erros e baixa produtividade faz com que a contagem do estoque seja completamente lenta e difícil.

Mas isso pode ser mudado com a tecnologia. Muitas empresas abandonaram as planilhas e o cálculo manual para utilizar o coletor de dados. O dispositivo fornece mais agilidade e acuracidade na contagem do estoque.

A Zebra visando essa dor da operação, possui alguns modelos de coletores de dados que podem agregar na operação. O MC33 promove a aferição de forma rápida, o modelo conta com sistema operacional Android, design robusto e com teclado fisico. 

O MC33 entrega robustez na hora de fazer o inventário

O MC33 entrega robustez na hora de fazer o inventário

Já o TC21 é um modelo touchscreen da Zebra. O TC21 é prático nas operações e fornece agilidade em seu uso. O modelo também conta com Android 11 e pode ser atualizado até o 14. O TC21 tem opcional de gatilho que facilita a aferição dos produtos na hora do inventário. 

O TC21 torna a contagem de estoque mais intuitiva e ágil

O TC21 torna a contagem de estoque mais intuitiva e ágil

Para pequenas e médias empresas que querem aferir seus inventários, a Zebra também possui uma linha de entrada para esses negócios. O MC22 entrega qualidade e produtividade na coleta de dados.

O MC22 combinado com o gatilho entrega mais praticidade

O MC22 combinado com o gatilho entrega mais praticidade

O modelo possui teclado alfanumérico, Android 11 com possibilidade de atualização até 14.  O MC22 também possui opcional de gatilho, que acoplado ao dispositivo fornece mais agilidade na utilização. 

Existem algumas formas de utilizar o coletor de dados dentro da operação do inventário de estoque. A empresa pode interligar o coletor de dados ao sistema de WMS para indicar as quantidades de produtos que estão no estoque. Ou também criar listas dentro do coletor e depois enviar para uma central de dados.

RFID como solução prática

O RFID também é uma tecnologia que chegou para agregar no inventário de estoque. Aplicando o RFID no setor de armazenamento, a contagem dos produtos se torna simples e fácil.

Por não precisar da visualização de códigos, o leitor de RFID permite que a contagem seja feita sem a necessidade de leitura próxima ao código. Desse jeito, o leitor capta simultaneamente todas as etiquetas que estão presentes no ambiente.

A Zebra possui uma linha especial de RFID, a marca conta coletores nativos de RFID, esse é o caso do MC3390xR com antena direcional de longo alcance e o MC3330xR com antena omnidirecional. O coletor conta com a tecnologia RFID de fábrica, e tem capacidade de ler mais de 900 etiquetas por segundo.

O MC3390xR e MC3330xR tem sistema Android, processador Qualcomm 1.8 Ghz, memória RAM de 4gb e capacidade de leitura de códigos 2D. As empresas também podem unir coletores aos leitores móveis de RFID, por exemplo, o TC21 integrado ao leitor RFD40 se torna um coletor de dados com RFID.

Além do leitor móvel, a utilização do leitor fixo de RFID permite um novo modo de aferir o estoque. A utilização dele, consegue captar todas as etiquetas presentes dentro do estoque e suas movimentações. Assim, eliminando a presença de um colaborador para fazer a contagem.

No inventário rotativo a utilização do leitor fixo de RFID é primordial porque ele consegue colher informações apenas com sua presença dentro do estoque. E assim fornecer diretamente ao sistema de verificação, sem a necessidade de um colaborador para fazer a leitura.

A Zebra possui os leitores fixos FX7500 e FX9600 que entregam toda praticidade da leitura remota e monitoramento do inventário. 

Locar ou comprar para fazer inventário?

A empresa que já possui coletores de dados em sua operação pode utilizar os dispositivos para fazer seu inventário. Mas, caso ela não possua, uma das saídas é a aquisição ou a locação do coletor de dados.

Nós da Prime Interway trabalhamos com os maiores fabricantes do mercado de AIDC. Temos toda linha de produtos e insumos de RFID e coletores de dados. Se você possui interesse em ter um inventário de estoque mais coeso, entre em contato conosco que podemos te indicar uma revenda autorizada pela Prime.

E você que é uma revenda e quer oferecer soluções de inventário aos seus clientes, basta preencher o formulário que iremos entrar em contato o quanto antes.

Perguntas Frequentes (FAQ)

Quais são os tipos de inventário de estoque?
Os principais tipos de inventários de estoque são: cíclico, anual, rotativo, dinâmico e geral. Cada um possui sua particularidade e podem se complementar dentro das empresas.

O cíclico funciona para atestar as conferências já feitas pela empresa. Enquanto o anual são inventários feitos anualmente, seja no começo ou no fim de ano. Já o rotativo é similar ao periódico, são feitos por intervalos de tempo determinados pela gestão de estoque. O dinâmico cobre apenas setores determinados dentro do armazém. E por último, o geral abrange toda a empresa.

Quando fazer o inventário de estoque da minha empresa?
Como existem alguns tipos de aferições, cada um pode agregar a um tipo de operação.  Geralmente, as empresas contam seus estoques pelo menos uma vez ao ano, mas o intervalo entre as aferições se torna muito longo.

Porém se recomenda uma conferência em intervalos menores para que a empresa consiga efetuar um gerenciamento mais produtivo da sua produção. 

Como medir a acuracidade da aferição?
Medir a acuracidade do inventário é muito importante para a entidade se certificar que o estoque está correto. Após emitir o relatório, a empresa pode verificar e comparar os resultados dados pela contabilidade e que estão nos sistemas.

Para medir a acurácia é preciso fazer o cálculo: Resultado dos itens medidos pelo inventário/quantidade de itens que consta no sistema x 100. Após aferir o resultado, a companhia consegue medir a acuracidade. A média ideal de precisão fica na casa de 95%.

Quais são os erros mais comuns na hora do inventário?
Como já apresentamos o maior erro na hora do inventário é não utilizar a tecnologia. Mas além disso, existem alguns erros que podem ser feitos durante o processo. Um dos principais erros é não detalhar a contagem. A contagem precisa ser feita categorizada e com detalhes sobre tamanhos, cores, validade, entre outros pontos.

Depois de fazer a contagem do estoque, a gestão do estoque é muito importante, por isso toda entrada e saída precisa ser registrada no sistema. Se isso não acontecer, haverá incompatibilidade entre os itens que estão no estoque e no sistema.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta