Imagem com a escrita 5G

Como a tecnologia 5G poderá transformar o mercado de automação

Após a confirmação da chegada da quinta geração da internet móvel no Brasil, o mercado começa a pensar como o 5G e a internet das coisas irão progredir no futuro aqui no país. O 5G se tornou objeto de desejo do mundo, e após diversas tratativas, a tecnologia deve desembarcar no Brasil a partir do meio do ano de 2022. 

A chegada da tecnologia no país deve ser diferente da disponibilidade da utilização. Para estudiosos da área, a implementação da tecnologia não é tão simples assim. Eles avaliam que toda a infraestrutura e execução será notada depois de dois anos aqui no Brasil.

O motivo disso é que a nova rede necessita de mais antenas para ter a qualidade de sinal. As antenas de 5G têm menor alcance que a do 4G, então a infraestrutura de antenas será maior para manter a estabilidade e qualidade de sinal. 

A princípio, a operação da tecnologia deve ser restrita por áreas mais desenvolvidas dentro das cidades. A Anatel possui um cronograma das instalações de antenas de 5G nas cidades. 

Primeiramente, o plano é criar os pontos de antenas em capitais com mais de 100 mil habitantes, e gradualmente ir instalando em cidades menores. A estimativa da Anatel é que a implementação seja concluída apenas em 2029.

5G X 4G

As diferenças entre o 5G e o 4G passam pela latência e velocidade das trocas de dados. A chegada da quinta geração da internet móvel deve promover evoluções em diversos campos online.

Um dos pontos que devem mais chamar a atenção dos usuários é a diferença de velocidade entre as duas gerações. Estudos apontam que o 5G chega a ser 20 vezes mais rápido que o 4G.

Essa velocidade na troca de informações permite downloads mais rápidos e troca de dados com média 5 Gbps, Enquanto a quarta geração dos dados móveis faz as transferências de dados no máximo 300 Mbps.

Isso significa que o 5G trabalha com gigabits, em contrapartida o 4G trabalha em uma linha inferior de transferência de dados que é a megabits. 

Em questão de latência, a nova rede móvel também é superior, o tempo de resposta dela é de 1 a 5 milissegundos. Enquanto a anterior possui tempo médio de 50 a 70 milissegundos.

Isso vai refletir no delay nas trocas de dados e transmissões. O motivo disso é que a latência da rede é bem menor que a antiga. Então ligações, streamings, troca de mensagens e até jogar online será mais ágil para os consumidores.

O impacto do 5G nos mercados

A chegada do 5G deve impactar todos os mercados que utilizam tecnologia. Especialistas acreditam que a consolidação da tecnologia em nosso cotidiano irá mudar o patamar das automações. O motivo disso, é a menor latência e a velocidade que o 5G possui.

Operações autônomas, teleatendimento e internet das coisas devem se perpetuar junto com o crescimento da nova internet móvel. Veja a seguir como o 5G pode impactar cada setor no mercado.

Logística

O 5G deve transformar a logística em amplo campo de atuação, principalmente na comunicação e nas informações de rotas. 

A utilização do 4G não permite uma troca de informações de forma coesa e rápida quando as mercadorias estão em transporte. Isso torna diversas partes da logísticas pontos cegos para os administradores. 

Com a chegada da nova internet móvel, a visualização e monitoramento das cargas serão bem melhores, pois a velocidade na transmissão de informações será em tempo real.

Isso irá transformar as formas de comunicação, monitoramento e visualização de rotas para os motoristas. Enquanto isso, as empresas vão conseguir observar toda a cadeia logística, tornando as operações mais seguras para todos.

Esse aperfeiçoamento do sinal da rede permite que áreas, como aeroportos e portos, consigam interligar setores através da rede móvel. A presença do 5G nessas operações deve se refletir no monitoramento do trânsito de bagagens, tornando o processo de despacho de malas autônomo.

A nova tecnologia também deve simplificar o processo de identificação nessa área. A conexão estável vai permitir o uso do coletor de dados na identificação dos passageiros e contêineres.

Serviços de campo

Semelhante ao trabalho na logística, o 5G deve impactar diretamente o trabalho em campo. A velocidade e a baixa latência devem permitir uma conexão melhor para os trabalhadores que atuam na rua.

A comunicação com os centros de contingências, chamados próximos e urgentes, se tornam mais rápidos. Isso deve permitir uma distribuição melhor de trabalho e feedback de operações.

Mobilidade hospitalar

O ramo da saúde pode expandir seu horizonte com a chegada da quinta geração de dados móveis. A mobilidade hospitalar deve expandir sua atuação externa dos hospitais

Um exemplo disso é a comunicação mais rica entre ambulância e hospital. Será possível enviar dados dos primeiros diagnósticos do paciente diretamente da ambulância para o hospital. Assim, ajudando a equipe que está no hospital estar preparada para aquele paciente.

A chegada da nova tecnologia irá potencializar o monitoramento remoto dos pacientes. Assim, os médicos conseguirão ter a visualização dos seus pacientes em tempo real e monitorá-los de forma assertiva.

E por fim, a utilização do 5G deve agilizar os resultados e envios de exames. Atualmente, os hospitais demoram horas para o envio de documentos, por conta da sua rede, mas com a nova rede o tráfego pode ser distribuído de forma mais coesa e assim facilitar os envios.

Indústria e Manufatura

Na indústria e manufatura, a evolução da rede móvel promete levar a automação e o monitoramento para outro estágio de evolução.

Esse monitoramento de produtividade pode ser atrelado às manutenções das empresas. Ao mínimo sinal de ineficiência dos dispositivos, o técnico pode identificar e fazer a assistência do equipamento.

Além disso, a conexão aprimorada também pode diminuir a utilização de cabos nos braços robóticos e equipamentos autônomos.

Estoques e armazéns

No estoque, a nova era da internet móvel deve impactar em centros de distribuição maiores ou que desejam automatizar suas movimentações.

A utilização das redes móveis é comum em campos abertos, por isso o 5G não deve transformar as operações indoor. Em contrapartida, o Wi-Fi 6 começa despontar como alternativa para esse tipo de atividade.

Nessas operações em campo fechado, o 5G pode se aliado à conexão Wi-Fi. Em CD de grandes proporções, a empresa pode criar uma rede particular de 5G para sanar qualquer ponto cego de conexão.

Além disso, essa conexão deve simplificar a utilização dos veículos autônomos dentro dos estoques. Já que a troca de informações é instantânea, a mensagem para os veículos pode acontecer rapidamente, caso houver um empecilho em sua rota. 

5G nos dispositivos AIDC

Ainda não existe estimativa de dispositivos de AIDC e IoT que tenham capacidade de interagir com o 5G. No Brasil, além da implantação da tecnologia estar em um futuro distante, os dispositivos também devem demorar para desembarcar no país.

Inovações com a Prime Interway

A Prime Interway está sempre em busca de inovações no mercado de AIDC, e com a chegada do 5G não será diferente. Enquanto o 5G não chega ao Brasil, aproveite para ver nossa loja virtual com os dispositivos mais atualizados do mercado.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta